O Último Mestre do Ar (Avatar- The Last Airbender)

O filme O Último Mestre do Ar  é uma adaptação do desenho animado Avatar: The Last Airbender. A grande surpresa do filme é a direção de M. Night Shyamalan, que faz sua estréia no gênero. A história da série é dividida em três temporadas: Livro um- Água, Livro dois- Terra e Livro três-Fogo. O filme trata do primeiro capítulo da trilogia. A trama tem como cenário um mundo dividido em nações de acordo com os elementos da natureza:  País da Água, País do Fogo, País da Terra e País do Vento. Em cada um destes países existem os “dobradores”, que são os indivíduos que possuem a habilidade de manipular o elemento existente naquela nação. Existe então o Avatar, um ser único que é capaz de manipular todos os elementos. Ele também possui a capacidade de se comunicar com o mundo dos espíritos e assim guiar a humanidade em sua jornada, bem como manter o equilíbrio entre as nações. O Avatar reencarna infinitamente, tendo assim vida eterna.

O filme começa cem anos depois do desaparecimento do Avatar. Desde então, o mundo encontra-se em meio ao caos, desde que a nação do Fogo utilizou os conhecimentos da grande bilblioteca para controlar as outras nações através da força militar.   A saga dos protagonistas, que são habitantes da nação da água e Aang ( o menino que é a atual encarnação do avatar) se resume na luta contra o tempo para que Aang consiga o treinamento necessário para cumprir sua missão como Avatar e assim derrotar a nação do fogo. O menino somente domina o elemento do Ar, tendo ainda pela frente a missão de aprender a manipular os outros elementos.

O filme tem diversos pontos positivos. Começando pela fotografia e cenários. O longa consegue trazer o espectador ao mundo mágico da história através de sua ambientação impecável. A direção de M. Night também é muito acertada, garantindo ao filme um bom ritmo. O jovem elenco não decepciona nas interpretações porém, tampouco surpreende. Os únicos que conseguem apresentar uma performance digna de nota são Noah Ringer, que arrasa nas cenas de luta e consegue dar ao personagem Aang seu toque leve e descontraído e Dev Patel (conhecido por seu papel em Slumdog Millionaire), que dá vida ao príncipe do País do Fogo, o qual precisa capturar o Avatar para recuperar o respeito de seu pai e do povo de seu país. O ator consegue incorporar o vilão perturbado por seus conflitos emocionais e consegue dosar o drama no personagem sem exageros. O final do filme também não decepciona, deixando o gancho para os outros dois capítulos da trilogia.

O filme e o diretor receberam muitas críticas negativas, principalmente dos fãs do desenho, que alegaram que o filme de M. Night mostra um clima muito sério e pesado, dando pouco espaço a leveza e ao humor presentes na série original. De fato, o filme não lembra em nada o clima do desenho, tendo todo o clima de mistério e suspense típico do estilo do diretor. Talvez realmente esta não seja a praia de M.  Night e o longa não seja um de suas melhores obras, porém, para aqueles que não assistiram a série original, o filme consegue prender a atenção. Em resumo é um filme mediano,  eu diria correto. Não é um filme que você irá comentar durante a semana toda com os amigos, porém é um filme que pode ser recomendado para toda a família. Quanto a M. Nigth Shyamalan, pessoalmente como fã, espero que ele volte a fazer o que sabe e abandone o gênero infantil.

Nota: 6.0

Confira o trailer: