O Amor e Outras Drogas

O filme é dirigido por Edward Zwick e traz como casal protagonista os atores Jake Gyllenhaal e Anne Hathaway. O longa é uma adaptação livre da obra “Hard Sell: The Evolution of a Viagra Salesman“, escrito por Jamie Reidy. Ao ver o trailer, esperamos mais uma comédia romântica açucarada e batida, porém ao assistirmos o longa temos uma agradável  surpresa. O filme é tudo menos batido, a história é original e diferente. De  certa forma acho errado classificar o longa como uma comédia romântica. A história na verdade parece se alternar entre comédia,  romance e  drama.

O Amor e Outras DrogasA história se passa nos anos 90, onde conhecemos  Jamie Randall (Jake Gyllenhaal), um charmoso jovem que além de conquistar todas as mulheres não consegue decidir o que quer da vida. Então ele começa a trabalhar para a indústria farmacêutica, como representante comercial da Pfizer. Em uma das visitas a uma clínica, ele conhece Maggie Murdock (Anne Hathaway), uma bela jovem que sofre do mal de Parkinson aos 26 anos de idade. Os dois começam um romance nada convencional, baseado apenas em encontros sexuais,sem compromisso e sentimento, já que ambos seguem uma filosofia anti-romântica. Porém ao longo da trama, os dois acabam se envolvendo e construindo uma relação.

O Amor e Outras Drogas posterO grande trunfo do filme é sem dúvida seu algo mais com relação ao gênero das comédias românticas. A questão da indústria farmacêutica e seus mecanismos obtusos, bem como a doença de Parkinson, vista como um drama real porém não como uma sentença de morte fazem com que o filme tenha muito mais a oferecer do que simplesmente a história de amor entre os protagonistas. As atuações são ótimas, com destaque para Anne Hathaway que encanta no papel de Maggie. Alguns pontos negativos do filme são o excesso de cenas de sexo entre Jamie e Maggie, um apelo ao qual o longa não precisava ter recorrido. A ambientação dos anos 90 é um pouco forçada em alguns momentos, juntamente com a cenografia um pouco escura.  O final é previsível porém tem seu valor. Temos uma história digna de cinema europeu mas com um final de fantasia típico do cinema americano.

Em resumo, um bom filme para assistir, dar algumas risadas, se encantar com o romance e derramar algumas lágrimas. Ótima opção de diversão.

Nota: 8.0

Confira o trailer: