Invocação (The Conjuring)

Invocação do mal

Invocação do mal é um deleite para os fãs de filmes de terror (como eu), que a tempos não viam uma produção realmente digna do gênero. Em um longa que remete clássicos como Os outros e O Iluminado, vemos elementos do terror psicológico e temos um filme que prende a atenção pela trama e pelas atuações, e não por sustos caricatos e simplistas como na maioria dos longas do gênero lançados nos últimos tempos. A história se passa na década de 70 e é baseada num caso real, o da família Perron que passou por momentos de terror ao se mudarem para sua nova casa e constatarem que a mesma era assombrada por uma presença maligna. Desesperados, buscam a ajuda de Ed e Lorraine Warren, um casal com grande experiência em estudos paranormais. Ed é o único demonologista que não é ordenado pela Igreja e Lorraine é uma clarividente. O casal é famoso por desvendar casos famosos como o da boneca Anabelle. Ao chegarem a casa da família Perron, ambos montam um força tarefa junto a sua equipe de apoio para descobrirem a origem da presença maligna tentar livrar o casal Perron e suas cinco filhas de seu tormento.

O filme traz referências clássicas, como o clássico Horror em Amityville  e Os Outros, dentre outros clássicos de terror elementos muito conhecidos no universo do terror como o fato do cachorro da família se recusar a entrar na casa, os relógios que param as 3:07h da madrugada, os pássaros que são atraídos pela casa e caem mortos no quintal, dentre outros elementos que fazem os fãs do terror se sentirem em casa. O diretor James Wan consegue criar com maestria um clima de pânico e terror que vai crescendo gradativamente e envolvendo o público. No início as filhas do casal começam a sentir presenças estranhas e logo são seguidas pela mãe, até que os episódios começam a ficar concretos com quadros caindo das paredes sem nenhum motivo, portas batendo e sombras vagando pela casa. Wan apela muito pouco para as cenas de susto simplórias, buscando ao invés disso aterrorizar a platéia com o terror psicológico.

Invocação do mal

As atuações de Patrick Wilson e Vera Farmiga são um show a parte. O entrosamento entre os dois ajuda a solidificar a trama e a prender cada vez mais a atenção. Claro que o filme traz alguns clichês clássicos que poderiam ter sido evitados, mas nada que tire o brilho da produção. O final é bem amarrado, e tem um final coerente e bem delineado, embora o desfecho seja um pouco tradicional demais dentre o gênero, o que pode causar um certo desânimo, visto que o filme como um todo faz com que o público espere por algo mais original. Em suma,  é um ótimo longa de terror acima da média da maioria,  que vale a pena ser assistido pelos fãs do terror que buscam um respiro de alívio em meio as recentes  produções pastelão e sem nenhum conteúdo.

Nota: 8.5

Confira o trailer: