Elysium

ElysiumO diretor Neill Blomkamp  repete a fórmula de Distrito 9, trazendo uma trama repleta de metáforas políticas e morais em um cenário futurista e catastrófico. O longa tem nomes de peso do cinema internacional como Matt Damon e Jodie Foster, e traz dois atores brasucas, Alice Braga e Wagner Moura para contar sua história bem superior, em minha opinião a Distrito 9.

A história se passa um século adiante, a terra no século 22 encontra-se devastada por sua mega população, com níveis de poluição altíssimos e sem recursos suficientes para alimentar  os seres humanos. Aqueles com alto poder aquisitivo constroem um satélite artificial capaz de abrigar a vida humana, um ecossistema limpo e abundante, onde os seres humanos podem continuar mantendo seu padrão de vida, chamado Elysium. Porém, somente os muito abastados  tem condições para pagar por sua passagem e cidadania no novo mundo. A grande maioria da população ficou na terra sobrevivendo em um mundo quase apocalíptico, lutando para sobreviver em meio a miséria generalizada.  Somos  apresentados  ao protagonista Max, vivido por Matt Damon, um jovem órfão que cresceu na terra nutrindo a esperança de um dia conseguir ir para Elysium.

ElysiumDepois de adulto, ele passa um tempo na prisão por se envolver com roubo de carros, já que a criminalidade é uma constante no planeta devido a miséria,após ser liberado ele está em condicional e começa a trabalhar em sub emprego em uma fábrica de robôs.  Mas tudo muda quando ele sofre um acidente na fábrica e é exposto a uma dose letal de radiação, tendo apenas cinco dias de vida, desesperado ele recorre a Spider (Wagner Moura), um bandidão que domina a localidade e consegue enviar naves ilegais para Elysium. Ele é a última esperança de Max que está disposto a tudo para ir a Elysium e conseguir se curar em uma das camas de cura que são capazes de curar qualquer doença em segundos.  Ele acaba reencontrando sua amiga de infância, vivida por Alice Braga que também acaba envolvida em seu projeto. Em Elysium temos Jodie Foster brilhando no papel de Delacourt, a secretária de defesa de Elysium que faz de tudo para preservar o satélite contra os imigrantes não desejados.

O filme brilha em sua crítica social, através da evolução de sua metáfora que nos remete a segregação espaço- social e econômica existente no mundo atual. Em uma das cenas em que os imigrantes ilegais são presos tentando entrar em Elysium, por um segundo parece que fomos transportados para a fronteira dos EUA, onde centenas de mexicanos tentam entrar  no país de forma ilegal. Os personagens são cativantes e especialmente o protagonista Max consegue criar um vínculo com o expectador de forma fantástica. Jodie Foster como sempre nos brinda com uma atuação impecável e os atores brasucas também realizam atuações satisfatórias.  O clima de ação é bem conduzido e o final apesar de clichê é bem emocionante. O filme peca por alguns aspectos técnicos como o som direto de alguns personagens, mas nada que tire o brilho da produção como um todo. Em resumo, um ótimo filme de ficção científica que traz uma ferrenha crítica social.

Nota: 8.5

Confira o trailer: