Caminhos da floresta

Caminhos da floresta (Into the woods) é a adaptação de um famoso musical da Broadway que chega ao cinema trazendo grandes nomes no elenco, como Johnny Depp e Emily Blunt,  mas quem rouba totalmente a cena é a diva do cinema Meryl Streep. O filme traz uma história fantástica que envolve os mais famosos contos de fadas e mistura comédia com aventura. Tudo começa quando a bruxa vivida por Meryl Streep invade a casa de seus vizinhos, o padeiro e sua adorável esposa vivida por Emily Blunt. Após fazer uma entrada, digamos, triunfal ela conta que há muitos anos atrás lançou um feitiço sobre a casa e sobre o pai do padeiro, para que nenhum homem de sua família pudesse nunca gerar filhos. A única forma de reverter o feitiço é uma mágica poção com alguns ingredientes bem inusitados: Uma vaca branca como leite, uma capa vermelha como sangue, um cabelo amarelo como milho e um sapatinho dourado como ouro! Começa então a saga do pobre casal em busca dos itens, pois em 3 meias noites acabará o prazo para se desfazer o feitiço. A partir dai todos os personagens do filmes se encontram e seguem suas trajetórias pela floresta, cada um em sua jornada.

Caminhos da floresta

Para quem é fã de musicais, o filme é um deleite. Para aqueles que não tão fãs assim (como eu), o filme ainda continua encantador. As músicas são bonitas e bem colocadas nas cenas do filme e a história segue prendendo a atenção do expectador com momentos de comédia e drama combinados magistralmente. Chapeuzinho vermelho, Rapunzel, João e o pé de feijão e Cinderella se misturam em situações inesperadas e fazem do filme muito mais do que mais um musical infantil. A grande atuação que rouba a cena do longa é a de Meryl Streep no papel da bruxa, ela nos presenteia com uma perfeita interpretação do início ao fim. Emily Blunt também não faz feio e dá o tom certo a sua personagem. Já Johnny Depp tem uma participação curta e apagada com seu Lobo mau.

Lobo

 Outro aspecto que surpreende positivamente no filme é a ausência de sequências de dança desnecessárias que estragam muitos musicais por ai. Além disso, foram introduzidos elementos originais das fábulas dos irmãos Grimm, que geralmente são ocultadas dos contos de fadas modernos por serem considerados muito pesados, como a cena em que as irmãs de Cinderella tem partes de seus pés cortados pela mãe para poder enganar o príncipe e fazer seus pés caberem no sapatinho de ouro. Para quem não sabe, os contos de fadas originais são muito mais sombrios e aterrorizantes que as versões açucaradas adaptadas pela cultura moderna. Um ponto fraco do filme é a sua duração, chega um momento em que temos a impressão de que os atores estão enrolando e o filme começa a ficar um pouco tedioso, afinal em um musical o tempo pode ser um grande inimigo. O final agrada e mostra que nem todas as histórias tem finais felizes, dando um toque de realidade a toda fantasia do filme. Uma ótima opção de divertimento para quem curte musicais ou não, um filme encantador e leve que entrega aquilo que promete, sem muitas pretensões apenas um bom filme para relaxar e ficar semanas cantarolando suas músicas na cabeça.

Nota:7.5

 

Confira o trailer: